Dia da Cachaça: bares e restaurantes valorizam a data

Bebida genuinamente brasileira tem tradição na Região curtida em cambuci

O Dia da Cachaça, 13 de setembro, um produto cultural brasileiro, possui uma data especial, a mesma para a liberação da fabricação e venda da bebida no Brasil. Para o presidente do Sehal (Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do Grande ABC), Beto Moreira, a importância da data é reforçada na Região pela tradição da bebida curtida em cambuci, um fruto natural da mata Atlântica, especialmente na Vila de Paranapiacaba, em Santo André.

Ele acredita que é natural bares e restaurantes aproveitarem a oportunidade para oferecer promoções e atrair clientes.

Especialista e comerciante tradicional da cachaça, o restaurante Pilão Mineiro, em Santo André, que oferece comida brasileira, tem um espaço exclusivo, o Cantinho da Cachaça, com mais de 250 rótulos de produtores de todo o Brasil, mas com maior concentração de alambiques do Sul de Minas Gerais.

“O cliente já conhece a nossa tradição, mas também convidamos para conhecer as especiarias aqueles que entram aqui pela primeira vez. Especialmente a nossa produção artesanal, a cachaça com rapadura”, comenta Vagner Neto, proprietário do restaurante.

O destilado brasileiro, que vem ganhando projeção pelo mundo, também conquista cada vez mais o mercado brasileiro. Conhecido programa de TV que traz o nome de Bendita Marvada explora alambiques de todo o Brasil e revela as variedades da paixão brasileira, que promove pontos turísticos, festas populares e movimenta cidades de várias regiões, de norte a sul do País.

Revolta da Cachaça – Em 13 de setembro de 1661, proprietários de alambiques e cana de açúcar lideraram movimento contra a proibição da bebida e cobrança de impostos e que resultou na Revolta da Cachaça.

Ao longo do tempo, a cachaça ganhou diversos apelidos como mata-bicho, branquinha, parati, bicha, água que passarinho não bebe, marvada, veneno e a boa.

Facebook